Pare de MENTIR!

A pior mentira é àquela que você faz a você mesmo(a)

Ter clareza em tudo o que pensa e consequentemente em tudo o que faz é o primeiro grande passo para o sucesso, em qualquer área da vida. Muitas pessoas tem problemas em seus relacionamentos, em sua vida pessoal, sua vida profissional ou até mesmo em sua qualidade de vida pelo simples fato que constantemente mente para si mesmo e, o pior, o faz em seus pensamentos, mesmo que inconscientemente.

É uma grande armadilha, constantemente temos de andar “vigiando” nossos pensamentos, porque simplesmente eles nos fazem perder o foco naquilo que realmente importa e nos faz comportar conforme nossas “vontades imediatas” ou “prazeres imediatos” em detrimento de uma vida autêntica, saudável e consistente com nossos maiores valores.

Essa é a grande razão do porquê a profissão de Coaching tem crescido de forma exponencial; a essência de um processo de coaching é constantemente lhe fazer refletir sobre seus pensamentos em função de seus objetivos (qualquer área da vida), elevando à consciência quantos aos comportamentos e suas consequências a curto ou longo prazo que, aliás, é outro grande detalhe: Muitas pessoas não fazem o que devem fazer simplesmente porque não tem visão de longo prazo e em consequência, cometem erros a curto prazo.

Um grande estudioso do comportamento humano, uma vez disse: “As coisas que quero, não faço; as coisas que não quero, essas eu faço: Maldito homem que sou.” – Essa frase, é bem provável que foi oriunda de um momento de grande reflexão interna, do confronto da natureza humana frente a clareza dos objetivos a longo prazo, demonstrando a incapacidade de alcança-los.

Por isso dizemos: A Pior mentira é àquela que fazemos para nós mesmos.

#PenseNisso #LuizMattos #MundoMelhor

A profissão COACH

SER COACH É O MELHOR CAMINHO PARA MIM?

É comum pessoas terem contato com o universo do Coaching e do desenvolvimento pessoal, gostarem muito da experiência, se apaixonarem pela área e sentirem vontade de seguir atuando como coach. Mas é aí que bate aquela dúvida: Será que esse é mesmo o caminho para mim? Vale a pena investir numa formação?

Villela da Matta, presidente e fundador da Sociedade Brasileira de Coaching ensina que existem quatro características fundamentais para quem quer se tornar um Coach. Segundo ele, é preciso ter pelo menos 3 dessas características, caso contrário, essa carreira não é para você. Então vamos lá!

4 CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS PARA QUEM QUER SE TORNAR COACH:

 

1. Desejo de Contribuir com a humanidade

Uma busca por fazer aquilo que tenha significado, propósito. O trabalho não tem como único objetivo trazer dinheiro no final do mês. Um desejo profundo de impactar positivamente as pessoas e fazer deste mundo um lugar melhor.

2. Liberdade

Não quer estar preso a uma rotina e obrigações. Quer trabalhar onde e quanto tempo quiser. Gosta da variedade, de conhecer pessoas e estar em lugares diferentes.

3. Prosperidade Financeira

Almeja atingir um patamar financeiro onde possa realizar seus sonhos materiais. Quer viver experiências incríveis e ter conforto para si e sua família. Quer ser bem pago pelo seu trabalho.

4. Paixão por conhecimento

Um gosto por leitura, cursos, palestras. Entende que o conhecimento é transformador e libertador. Ama estar perto de pessoas com quem pode aprender coisas novas e úteis para sua vida.

E aí? Se identificou?

Se mesmo assim ainda tem dúvidas, continue lendo…

Além de analisar essas características, é importante considerar que nem todas as pessoas que fazem formação em Coaching irão atuar como um coach no modelo tradicional. Muitas pessoas buscam a formação como uma forma de adquirir ferramentas para aplicar em sua empresa, emprego atual ou até mesmo para seu próprio desenvolvimento pessoal.

Coaching é mais do que uma profissão, é um estilo de vida baseado num “mindset de crescimento” e “autodesenvolvimento”. A formação em Coaching não apenas fornece ferramentas, mas te transforma como pessoa!

Se é isso que você almeja para sua vida, não tenha dúvidas. Entre em contato conosco e viva uma experiência transformadora!

Autor: Marco Aurélio, Coach de vida e carreira.

  • Estudou Neurociência e Psicologia Aplicada na instituição de ensino Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Formação em  Personal & Professional Coaching pela SBCoaching – Sociedade Brasileira de Coaching
  • Formação em  Positive Psychology Coaching pela SBCoaching – Sociedade Brasileira de Coaching

Email: marco.personalcoach@gmail.com

Facebook: /MarcoLifeCoach

Instagram: marco.personalcoach

Seja a pessoa responsável pela sua felicidade.

Já escrevemos diversos blogs sobre a felicidade e todos são complementares, incluindo este. Falamos sobre escolha, sobre esforço, sobre compartilhar e, sobre servir;  Refletir agora sobre a felicidade ser uma questão de escolha, ou decisão! Seria insanidade ou loucura uma pessoa em plena consciência (funcional) dizer que não quer ser feliz! Então porque nem todas pessoas são felizes se, aparentemente, seria algo bem simples? O problema está na “ignorância”  e na associação ao dinheiro ou àquilo que o dinheiro pode comprar.

Um grande detalhe nesse contexto é que muitas pessoas “terceirizam” sua felicidade, ou seja, dizem para si mesmas: “Serei feliz quando “for”… ou quanto “ter” … ou quando “fazer” … alguma coisa. E nesse contexto, há também outra situação, muitas pessoas confundem a felicidade com “prazeres imediatos”.

Há uma grande diferença entre prazer e felicidade. O prazer é apenas um item no complexo contexto da felicidade. Em função da falta de conhecimento, ignorância (no sentido literal da palavra), muitas pessoas associam estes dois ítens (prazer x felicidade) e, essa é a razão da associação da felicidade ao dinheiro. Na verdade muitas pessoas não entendem que o dinheiro apenas consegue comprar “estímulos” que levam ao prazer e este apenas se mantêm enquanto houver o respectivo estimulo e, ainda de forma inversa à quantidade destes estímulos, ou seja: Se você gosta de chocolate e ficar um bom tempo ser come-lo, na primeira mordida o seu cérebro lhe recompensará com 100% de produção de endorfinas (hormônio do prazer), na segunda mordida, não é mais assim, seu cérebro apenas lhe recompensará com 50% e assim sucessivamente. Por  isso é válida a frase: “o dinheiro não traz felicidade”, pois ele apenas compra estímulos, contudo, também é importante entender que o prazer é uma variável importante em um contexto mais amplo, como já mencionamos em outro blog.

Ao sugerir à você ser responsável por sua felicidade, primeiramente entenda que a felicidade é uma ciência e, como tal merece ser estudada, por isso responsabilize-se em entender melhor essa ciência e comprometa-se a alterar seus comportamentos em função de algo que realmente acredita, seja FELIZ!

#PenseNisso #Coach4You

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

 

Bibliografia: Seligman, Martin – Felicidade Autêntica

A quem ou, a que você serve? Outro ingrediente na Felicidade.

Outro detalhe relacionado a seu índice de felicidade está relacionado a quem ou, a que você serve. Pode parecer estranho ou até mesmo algo medieval contudo, comece a pensar em propósito. As suas atividades diárias (pessoal ou profissional)  estão relacionadas a algo maior? Há um sentido de propósito? Qual a razão de sua existência?  

Sim, são questões bem filosóficas, contudo estão intimamente relacionadas ao seu bem estar, sua saúde emocional e consequentemente ao seu índice de felicidade. Mesmo que você enxergue sua família, grupo social ou até mesmo a organização onde trabalha como “algo maior”, qual é o legado que vai deixar? Novamente falamos de propósito e a razão de sua existência.

Refletindo sobre isso, entendemos a razão de pessoas tristes ou deprimidas. Muitas dessas pessoas vivem sem entender o verdadeiro sentido ou o propósito de suas atividades, é como dizia o sábio: “Tudo foi vaidade, é correr atrás do vento”.

Resumindo o que escrevi nos posts anteriores sobre felicidade: 1o Decida ser feliz, é uma questão de decisão; 2o Reconheça e utilize suas forças e talentos; 3o Faz-se necessário esforço para desenvolver e compartilhar seus talentos e 4o Encontre seu verdadeiro sentido na VIDA!!!

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

 

 

Bibliografia: Seligman, Martin – Felicidade Autêntica

A essência do ser humano, parte I.

Já parou para pensar em sua essência, ou qual a verdadeira razão de sua existência? Sei que é uma pergunta um tanto quanto filosófica, contudo é também fundamental para sua felicidade, engajamento e produtividade, seja essa “produtividade” em qualquer dimensão de sua vida. Quando olhamos para o conceito que produtividade = produção/recurso, podemos estender esse conceito para sua vida pessoal, profissional, relacionamentos ou até qualidade de vida.  Nossa capacidade de fazer e realizar está intimamente ligada à nossa essência, aquilo que fazemos de melhor e, para aprofundar ainda mais nosso pensamento, para  aquilo que deixamos como legado; como quer ser lembrado pelos amigos, familiares ou colegas de trabalho?

O primeiro passo é o auto-conhecimento. Mais algumas indagações: Quais são seus principais dons ou talentos? Quais suas principais características ou forças de assinatura? No que você realmente é “bom”? E, o quanto você tem tido a possibilidade de utilizar esses recursos em suas atividades, sejam elas pessoais ou profissionais?

Portanto, se você lidera pessoas, entenda que essas pessoas possuem uma essência que, ao ser descoberta e utilizada, libera seu potencial interior para a máxima produtividade e engajamento! Simplesmente procure conhecer melhor as pessoas da sua equipe; crie possibilidades para que elas possam utilizar seus dons e talentos associando-os às atividades, simples assim!!!

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

A um passo da felicidade.

Nos blogs anteriores sobre felicidade falamos sobre ser uma questão de escolha, você escolhe ser feliz e uma questão de esforço, você precisa se esforçar para ser feliz, agora quero refletir sobre outro aspecto da felicidade, compartilhar.

O interessante sobre este outro aspecto da felicidade é que não está ligado ao “ego”, não é nada que você faça à você mesmo(a) e sim para o outro; você precisa compartilhar seus dons, talentos ou principais características. Repare nas situações de sua vida onde você compartilhou algo, de forma sincera e coração aberto, sem obrigação, tipo trabalhos voluntários; como se sentiu naquela ocasião?

Apenas pense se estes dois últimos itens que mencionei (esforço e compartilhar) não são aspectos voluntários? Por isso que afirmamos que a felicidade é uma questão de escolha. Pessoas que não são tão felizes, muitas vezes não querem se esforçar, em se desenvolver e muitas vezes vivem em um contexto egocêntrico, onde os prazeres “imediatos” dão preferência aos comportamentos mais efetivos para uma felicidade a longo prazo. #PenseNisso!

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

 

Bibliografia: Seligman, Martin – Felicidade Autêntica

Sucesso é que nem laranja!

É bem provável que você já tenha ouvido uma frase “semelhante” a esta: “sucesso é que nem laranja”. Afinal, o que sucesso tem a ver com laranja? Vamos refletir um pouco sobre essa analogia.

A Laranja pode ser pequena e doce ou grande e azeda e então uma vasta faixa entre uma e outra. Assim, muitas vezes, podem ser o caminho para o sucesso, contudo, primeiro você precisa definir o que é sucesso para você e em que área de sua vida você quer alcança-lo. O Sucesso pode ser encontrado em qualquer parte, você só precisa estar sensível a ele, querer encontra-lo e dedicar-se.

Muitas pessoas contentam-se com a doçura de pequenos sucessos em diversas áreas da vida e mantêm-se acomodados sem desafiar-se ou enfrentar grandes desafios. Outras tem muito sucesso.  Contudo pagam um alto preço, tornando sua vida “azeda” ou até mesmo sendo infelizes. Como então conseguir uma boa laranja, grande e doce?

Primeiro, como já disse, defina o que é sucesso para você e qual é a área prioritária de sua vida. Então, procure desafiar-se, sair da zona de conforto. Como mencionei em outro post faz-se necessário esforço para ser feliz e dificilmente você conseguirá alcançar o sucesso sendo infeliz, estes dois conceitos andam juntos.

A partir do momento que sabe o que quer e decidiu esforçar-se, tenha em mente a necessidade de assumir a responsabilidade e o controle por suas metas e objetivos, deixe de culpar terceiros pelas ações que devem ser suas, defina o que quer, tenha uma visão clara de seu futuro a curto, médio e longo prazo, então: AÇÃO!!!

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

Emagrecer, não acredite em fórmulas mágicas.

No blog anterior, quanto ao processo de emagrecimento com coaching eu falei sobre propósito, sobre ter algo que realmente seja importante para você, algo forte o suficiente que possa alterar seus comportamentos.

Hoje quero falar sobre um detalhe que muitas vezes pode parecer óbvio, mas nem todas as pessoas atentam para isso. Emagrecer é um processo e por isso tem tudo a ver com coaching, como processo, não há fórmula mágica ou algo instantâneo. Você precisa entender que depende de esforço e de forma contínua, não acontece “de repente” e por isso você precisa ter uma visão clara de onde quer chegar e, como já mencionado, a razão pela qual quer chegar lá.

A partir do momento que tem claro na mente que é um processo, comece a reeducar seus hábitos alimentares, entenda que esse processo não vai durar a vida toda mas você pode tirar muito proveito aprendendo (ou melhor: reeducando) a forma de se alimentar ou, ainda pensando melhor, alterando a forma de se nutrir!

Observando este último conceito, continue a refletir sobre o que disse no blog anterior quanto ao emagrecimento: durante o processo, deixe de “viver para comer” e passe a “Comer para viver”.

 

 

 

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

Felicidade, uma questão de esforço.

Anteriormente dissemos que felicidade é uma questão de escolha, agora vamos para outro ingrediente para sua felicidade, ESFORÇO. No post anterior mencionei sobre a necessidade de utilizar seus dons e talentos contudo é necessário também se esforçar, não basta apenas ter um talento, você precisa exercitá-lo, investir tempo e energia (física e mental) para desenvolvê-lo .

O esforço é outro item fundamental, você precisa sair da “zona de conforto” que apenas pode lhe dar um “prazer imediato” e buscar manter-se sempre ativo, sempre produzindo, utilizando nesses momentos suas forças de caracter e talentos.  O auto-conhecimento é um excelente caminho para poder utilizar suas forças de caracter, faça o assessment (clique AQUI) e conheça suas “forças de assinatura, a utilização dessas forças em suas atividades, vai lhe proporcionar maior engajamento. Portanto, entenda que faz-se necessário esforçar-se para ser feliz e esse esforço não precisa ser “dor” mas sim “prazer”, engajando-se em tudo o que faz através da utilização de suas principais forças de caracter.

Fundamentalmente o que todo ser humano quer é ser feliz, mesmo que inconsciente, toda busca baseia-se nessa premissa, mesmo pessoas em atitudes “insanas”, essas atitudes buscam a felicidade. Fiquem atentos aos nossos posts, ainda temos muito a falar sobre felicidade!

Gostou? Compartilhe, inscreva-se em nossa NewLetter!!! 

 

 

 

Bibliografia: Seligman, Martin – Felicidade Autêntica

Emagrecimento com Coaching, é possível?

Há muitas pessoas que procuram Coaches para auxiliar no processo de emagrecimento, assim como há muitos coaches recém formados entrando nesse nicho de mercado, vamos então falar um pouco sobre Coaching x Emagrecimento, quais as singularidades.

Primeiramente é preciso entender que coaching está intimamente ligado à mudança comportamental, assim respondemos 2as perguntas:

  1. Processos de Coaching podem servir para pessoas que querem eliminar peso? A resposta  é: “SIM”. Contudo é importante que o coachee (cliente) esteja disposto a mudança comportamental, pois é a base de todo o processo.
  2. O coach precisa ser um profissional ligado a áreas da saúde ou nutrição? A resposta é “NÃO”. Contudo é fundamental que o coachee esteja em plenas funções físicas e psicológicas para um processo de emagrecimento e, caso queria, pode (por sua responsabilidade) ter um acompanhamento nutricional por um profissional capacitado.

É importante entender que o emagrecimento, primeiramente, acontece em sua mente, você precisa “pensar como pessoas que tem seu peso ideal pensam”. E, então ter uma visão de longo prazo quanto sua longevidade e qualidade de vida. Em segundo plano, qual é o propósito para sua perda de peso?  Qual a principal razão que lhe motiva a perder peso? Caso essa razão ou propósito não for forte o suficiente, as chances de você desistir ou dificultar o processo é muito grande. 

De qualquer forma, o fundamental é a pré-disposição para mudança comportamental, dificilmente conseguirá bons resultados se continuar a fazer as mesmas coisas (Albert Einstein), caso queira ingressar em um processo de emagrecimento tenha em mente que as coisas nunca mais serão as mesmas, novos sabores deverão ser experimentados, novas sensações e sentimentos; contudo, é importante que nessas mudanças, sinta prazer, busque sempre alimentos que:

  1. Lhe dê prazer prazer ao ser consumido;
  2. Lhe forneça os nutrientes necessários.

Um simples trocadilho de palavras, entenda que na fase em que estiver querendo perder peso; deixe de “viver para comer” e passe a “Comer para viver”

Traremos outras dicas, fique ligado em nosso Blog, compartilhe!!!

Cadastre-se para receber nossa NewsLetter.

Felicidade, uma questão de escolha.

Muitas pessoas por ignorância (no sentido literal da palavra) vivem toda uma vida apenas para “sobreviver” e cultivam diversos momentos felizes, mas não uma felicidade autêntica. Não importa quais são suas crenças sobre sua existência (criação ou evolução), entenda que você foi dotado de mecanismos para ser uma pessoa feliz, de forma autentica, independente das circunstâncias da vida, de sua classe social ou de nível cultural.

Há diversos passos a serem dados para uma felicidade autêntica. Contudo, o primeiro é “decidir” ser feliz. Sim, felicidade é uma questão de decisão pois ela não está nas coisas que possui e muito menos em sua classe social ou nível intelectual. A partir do momento que decidir ser feliz, passe a conhecer seus valores pessoais, pois dificilmente conseguirá autenticidade em seu nível de felicidade, corrompendo valores.

No momento que decidiu ser feliz, passe a conhecer seus valores com o propósito de não os corromper, a próxima ação é reconhecer seus maiores talentos. Como disse acima, você foi dotado de um mecanismo que proporciona a você a possibilidade de ter uma felicidade autêntica, esse mecanismo chama-se TALENTO.

Esse é apenas o primeiro post sobre felicidade. Fique ligado em nosso blog, ainda temos muito que discutir sobre felicidade, inscreva-se, deixe seu e-Mail para receber nossa newsletter, grande abraço.

 

 

 

Bibliografia: Seligman, Martin – Felicidade Autêntica

Cuidados ao contratar serviços de Coaching

Tenho muito cuidado com as mensagens que a palavra coaching tem passado. Hoje a mídia tem investido algum tempo nesse tema (ainda desconheço o propósito). Contudo  há muita informação equivocada sobre o verdadeiro sentido, até porque se formos buscar o sentido da palavra, não há uma tradução correta (treinador).

Coaching de forma bem simples  é um processo que conduz o cliente (coachee) a seus objetivos, sejam eles nas mais diversas áreas da vida: pessoal, profissional, relacionamentos ou qualidade de vida, sempre buscando a mudança comportamental através de novos pensamentos/sentimentos. SIMPLES ASSIM!!!

Uma analogia que sempre utilizo em minhas formações ao profissional (coach) é a figura do taxista. Quando entramos em um taxi, qual a pergunta que ele nos faz? “para onde vamos?” certo? Então, deve ser a primeira pergunta do coach a seu cliente.

É de suma importância uma boa formação (do coach). Um método cientificamente comprovado e validado através de resultados. Coaching não é uma profissão regulamentada por isso não há nenhum órgão que fiscalize a profissão portanto, ao escolher o profissional ou a formação, tenha certeza de buscar empresas/pessoas sérias e com reputação.

Apenas para se ter uma idéia,  “profissionais” (entre aspas porque questiono o profissionalismo) que estão na mídia com o título de PhD em seu currículo,  são formados por instituições que não são reconhecidas em nosso território, são títulos “fake”.

Por isso pesquise muito, avalie e então tome a decisão…